Santorini - Copyright: Luís Filidis

Novidade! Conheça o livro gratuitamente

Separamos 85 das mais de 500 páginas do livro para que você possa conhecer um pouco do seu conteúdo gratuitamente.

Gratuitamente? Isso mesmo, gratuitamente!

  • Conheça o alfabeto grego e sua pronúncia.
  • Sintaxe, ortografia, verbos irregulares e muito mais!
  • Diversas expressões cotidianas.
  • Uma seção completa com todas as expressões do futebol!!!
  • Expressões relacionadas ao amor, especialmente para os apaixonados.
  • Grupos de palavras para facilitar a vida doméstica, na rua, no posto de gasolina, no trânsito, no hotel, no restaurante, na barbearia, no salão de beleza, no correio, na livraria, em viagens e até mesmo na farmácia, no médico ou no dentista

Veja porque este livro é considerado uma obra de referência, com ensinamentos e expressões do grego moderno nunca vistas em qualquer outro método de aprendizado da língua grega em português.


 

Ou... clique aqui e faça agora mesmo o download!!!

(Para acessar este arquivo, você precisará do programa Adobe Acrobat Reader. Caso ele não esteja instalado no seu computador clique aqui. A instalação é segura e também é totalmente gratuita.)

 

O método

Capa da versão em portuguêsO livro "Aprenda grego... você pode!" ("Μάθε ελληνικά... ...μπορείς!") foi concebido para tornar a aprendizagem da língua grega fácil, correta e ao mesmo tempo agradável. Trata-se de uma obra que tem por objetivo ajudar os que conhecem a língua portuguesa a aprender o grego moderno (νέα ελληνικά) como segunda língua.

O método em português faz parte de uma coleção para aprendizagem da língua grega em diversas línguas, e leva em consideração todas as peculiaridades e características gramaticais e fonéticas do português. Os autores viveram e estudaram no Brasil por mais de 20 anos, considerando-o sua segunda pátria.

É o primeiro livro de uma trilogia que se completa com os ainda não publicados “Dicionário” (Λεξικό) e “Exercícios com as soluções” (Ασκήσεις με τις λύσεις).

O livro é composto por 544 páginas em dimensões 16 x 23 cm. As apresentações em grupo são dadas em ordem alfabética, em grego e em português, com a pronúncia. Os exemplos são dados em grego com tradução ao lado em português, seguido também da pronúncia.

Veja também depoimentos importantes sobre o livro.

Sugestão de aprendizado

Trata-se de método autodidata, em que cada um encontrará a sua maneira pessoal de usá-lo.
O livro é composto de quatro unidades vitais:

  • Gramática
  • Ortografia
  • Facilidades
  • Dia a dia

Foi dada grande atenção à gramática, pois sem ela não é possível falar uma língua corretamente, mesmo que muitos a considerem cansativa.
Sugerimos que se comece com ela então, aprendendo o alfabeto helênico, já que ele é diferente do latino. Sugerimos que você aprenda bem o alfabeto e os sons de cada letra, para que se familiarize a ler em grego sem se preocupar com pronúncia. Da mesma maneira que fazemos ao aprender a ler em português!

Como todos que aprendem uma língua nova, o desejo de formar frases é urgente, e conseguindo-o dá-se motivação a continuar. Assim, não se prenda à Gramática, embora nesse livro ela esteja dirigida a ensinar a maneira de se exprimir, e não só apresentar a forma técnica da língua.

Ao mesmo tempo que você a estuda, pode se aventurar nas unidades Facilidades e Dia a Dia, conhecer novo vocabulário e expressões de como se fala o grego moderno, de como se usam as expressões idiomáticas, os ditados, conseguir pensar em grego.
Isso é muito importante: Pense em grego, não traduza ao pé da letra!
Nossa sugestão é que aprenda bem os verbos. Eles são a parte mais importante em uma língua. Verás então porque foi dada ênfase na unidade Gramática. Aprenda bem o vocabulário exposto na unidade Dia a Dia. Você pode a cada dia de estudo, aprender cinco a seis expressões ou palavras novas.

Os mais conceituados professores de línguas são da opinião que conhecendo 1000 palavras de uma língua, você já pode se comunicar. E nessa unidade estão presentes as de maior utilidade.
Não se prenda às unidades do livro, e não tente segui-las página por página. Preencha os seus conhecimentos folheando o livro e detendo-se na parte que você mais aprecia, ou crê que aprenderá mais facilmente.

Por fim, quando sentir seus pés pisando em chão firme, vá à unidade Ortografia. É a parte mais complicada da língua grega, mas não desanime, a maioria dos gregos não a domina.

E não se esqueça: pense em grego! Leia muito, entenda a maneira de construir as frases! Desejamos sucesso em seu aprendizado e gostaríamos de saber dos seus comentários. Apreciaremos suas sugestões.

 
 
Início  Volta ao início

Os autores

Antonios Dariotis

Antonios DariotisAntonios Dariotis é engenheiro civil. Nasceu em Paleopyrgos, Arcádia, em 1950. Com treze anos de idade emigrou para o Brasil seguindo seus pais que lá chegaram como imigrantes.

Fez o curso ginasial no Colégio “Alfredo Dantas” e o curso científico no colégio estadual da cidade de Campina Grande da Paraiba. Concluiu seus estudos de nível superior na “Escola Politécnica de Campina Grande” e fez curso de pós-graduação no “Centro de Ciências e Tecnologia” (C.C.T.) no setor de Geotecnia-Mecânica dos solos.

Trabalhou durante cinco anos como responsável técnico na construção de obras na iniciativa privada na cidade de São Paulo-SP.

Retornou definitivamente à Grécia depois de vinte anos. Desde 1985 trabalha no Ministério de Obras Públicas. Hoje é chefe de repartição da Direção de Obras Públicas da Regional de Peloponeso. Exerceu os cargos de chefe da repartição Técnica dos Municípios e Comunidades (Τ.Υ.Δ.Κ.), do Laboratório Regional de Obras Públicas (Π.Ε.Δ.Ε.) e diretor da Diretoria de Meio-Ambiente e Urbanismo (ΔΙ.ΠΕ.ΧΩ.) da acima citada regional.

É casado e tem três filhas.

Alda Christofi

Alda ChristofiAlda Christofi é engenheira civil formada pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Nasceu em Atenas e viveu 23 anos no Brasil, que considera sua segunda pátria. Morou nos Estados de Minas Gerais (Divinópolis e Belo Horizonte) e São Paulo (capital).

Trabalhou em São Paulo na Cia. Internacional de Engenharia (IESA) por 7 anos, participando de projetos da Petrobras, Cofen e Unipar na construção de refinarias de petróleo e na indústria química e petro-química.

Ao retornar à Grécia, trabalhou na companhia Asprofos S.A. do grupo Petróleos Helênicos em projetos de construção de refinarias de petróleo na Grécia, Sérbia e FYROM.

Participou de todos os projetos do gasoduto de gás natural da Grécia, assim como do terminal de armazenamento criogênico do gás na ilha de Revithussa. É especializada em analise de tensões para tubulações industriais e hoje tem a sua própria companhia de engenharia, a Pipeserv Ltda, que dá consultoria, nessa economicamente sensível área, a todas as companhias de engenharia sediadas na Grécia.

É casada e tem dois filhos.

 
 
Início  Volta ao início

Depoimentos

Confira abaixo alguns depoimentos importantes a respeito do livro

 
 
Início  Volta ao início

Como adquirir o livro

Para comprar seu exemplar, basta clicar no figura abaixo e seguir as instruções.

Pagseguro

 
 
Início  Volta ao início

O método em outras línguas

Aguarde em breve mais detalhes deste método de aprendizagem da língua grega para os que dominam as seguintes línguas: inglês, espanhol, francês, alemão, italiano, russo, romeno, sérvio, búlgaro, polonês, turco e árabe.

 
 
Início  Volta ao início

Links

Alguns links interessantes relacionados à língua grega

 
 
Início  Volta ao início

Sobre a língua grega

Grego Moderno

Logo WikiA língua grega (em grego Ελληνική γλώσσα, transl. Elinikí glóssa) é um idioma indo-europeu que conta com mais de três mil anos de história documentada. Língua dos poemas homéricos, o grego antigo em suas várias formas, foi usado na Antiguidade clássica, no início da doutrinação cristã e em muitas regiões do Império Romano, seguindo a expansão da cultura helênica promovida pelas conquistas de Alexandre, o Grande. Devido à grande influência no latim, o grego é origem de muitas palavras e afixos do português e de outras línguas latinas. O alfabeto grego, que teve origem no alfabeto fenício, deu origem ao alfabeto latino e ao alfabeto cirílico. O Novo Testamento foi escrito em koiné, língua franca na metade oriental do Império Romano.
O grego moderno, língua oficial da Grécia, difere do grego antigo e é falado por mais de 13 milhões de pessoas.
Fonte: Wikipedia

Α língua neo-helênica

Logo WikiΑ Língua Neo-Helênica é mais conhecida como o Grego Moderno. O neo-helênico difere do grego clássico na pronúncia, na ortografia, na gramática, bem como no vocabulário. Do ponto de vista gramatical, o grego moderno é facílimo e pode ser aprendido rapidamente. O vocabulário, teoricamente, inclui todo o léxico do grego clássico, além de um grande número de termos modernos, de origem greco-demótica, sendo enormes também os empréstimos de outras línguas, principalmente européias, especialmente do inglês e do francês, mas também do turco. A sintaxe é simplicíssima e idêntica às das grandes línguas ocidentais latinas. É mais fácil do que alemão ou russo, e tão fácil quanto o inglês, o francês ou o espanhol. As declinações simplificaram-se, e praticamente só os artigos se declinam, em todos os casos, como em alemão. O sistema verbal se deduz matematicamente do tema do presente e do aóristo. A ortografia foi novamente simplificada em 1982, abolindo-se os espíritos, os múltiplos acentos e os iotas subscritos, características do grego clássico. De acordo com este sistema ortográfico monotônico, todas as palavras gregas não-monossilábicas tem um acento agudo na sílaba tônica. Os monossílabos não tem acento.
Fonte: Wikibooks

Influência da língua grega nas línguas europeias

A influência da língua grega sobre as línguas europeias é tão forte que em 1959 o economista grego Xenophon Zolotas escreveu um discurso em inglês valendo-se quase que exclusivamente de palavras do idioma grego. Em suas próprias palavras, "apenas palavras em grego, com exceção de artigos e preposições". Até mesmo um economista que não fala a língua inglesa poderá entender o discurso abaixo. Zolotas também foi primeiro-ministro da Grécia em 1989.

Xenophon ZolotasKyrie,
it is Zeus' anathema on our epoch for the dynamism of our economies and the heresy of our economic methods and policies that we should agonize the Scylla of numismatic plethora and the Charybdis of economic anaemia.
 
It is not my idiosyncrasy to be ironic or sarcastic, but my diagnosis would be that politicians are rather cryptoplethorists. Although they emphatically stigmatize numismatic plethora, they energize it through their tactics and practices. Our policies have to be based more on economic and less on political criteria. Our gnomon has to be a metron between political, strategic and philanthropic scopes.
 
Political magic has always been anti-economic. In an epoch characterized by monopolies, oligopolies, monopsonies, monopolistic antagonism and polymorphous inelasticities, our policies have to be more orthological. But this should not be metamorphosed into plethorophobia, which is endemic among academic economists. Numismatic symmetry should not hyper-antagonize economic acme. A greater harmonization between the practices of the economic and numismatic archons is basic. Parallel to this, we have to synchronize and harmonize more and more our economic and numismatic policies panethnically. These scopes are more practicable now, when the prognostics of the political and economic barometer are halcyonic.
 
The history of our didymus organizations in this sphere has been didactic and their gnostic practices will always be a tonic to the polyonymous and idiomorphous ethnical economies. The genesis of the programmed organization will dynamize these policies. Therefore, I sympathize, although not without criticism on one or two themes, with the apostles and the hierarchy of our organs in their zeal to program orthodox economic and numismatic policies, although I have some logomachy with them. I apologize for having tyrannized you with my Hellenic phraseology.
 
In my epilogue, I emphasize my eulogy to the philoxenous autochthons of this cosmopolitan metropolis and my encomium to you, Kyrie, and the stenographers.

Há também este famoso discurso em francês. Perceba a grande similaridade entre este e o anterior.

Xenophon ZolotasKyrie,
Sans apostropher ma rhetorique dans l' emphase et la plethore, j' analyserai elliptiquement, sans nul gallicisme, le dedale synchrone du cosmos politique caracterise par des syndromes de crise paralysant l' organisation systematique de notre economie. Nous sommes periodiquement sceptiques et neurastheniques devant ces paroxysmes periphrasiques, cette boulimie des demagogues, ces hyperboles, ces paradoxes hypocrites et cyniques qui symbolisent une democratie anachronique et chaotique. Les phenomenes fantastiques qu'on nous prophetise pour l' epoque astronomique detroneront les programmes rachitiques, hybrides et sporadiques de notre cycle atomique. Seule une panacee authentique et draconienne metamorphosera cette agonie prodrome de l' apocalypse et une genese homologue du Phenix.
 
Les economistes technocrates seront les strateges d' un theatre polemique et dynamique et non les proselytes du marasme. Autochtones helleniques, dans une apologie cathartique, psalmodions les theoremes de la democratie thesaurisante et heroique, soyons allergiques aux parasites allogenes dont les sophismes trop hyalins n' ont qu'une pseudodialectique. En epilogue a ces agapes, mon amphore a l' apogee, je prophetise toute euphorie et apotheose a Monsieur Giscard d' Estaing, prototype enthousiasmant de la neo-orthodoxie economique et symbole de la palingenesie de son ethnie gallique.

 
 
Início  Volta ao início

Frases famosas a respeito da língua grega

O Κικέρων είπε πως “αν μιλούσαν οι θεοί θα χρησιμοποιούσαν την ελληνική γλώσσα.”
Cícero disse que “se os deuses falassem, usariam a língua grega.”

O Γερμανός Γκαίτε είπε ότι “άκουσε το Ευαγγέλιο σε διάφορες γλώσσες, όμως, όταν το άκουσε στην ελληνική, του φάνηκε πως παρουσιάστηκε το φεγγάρι στον έναστρο ουρανό.”
O alemão Gaite disse que “ouviu o evangelho em diversas línguas, no entanto, quando o ouviu na língua grega pareceu-lhe que apareceu a lua no céu estrelado.”

Ο γάλλος ακαδημαϊκός και ποιητής Κλαύδιος Φωριέλ είπε “ότι η ελληνική γλώσσα συγκεντρώνει τον πλούτο και την ομοιογένεια της γερμανικής, τη σαφήνεια της γαλλικής, τη λυγεράδα της ισπανικής και τη μουσικότητα της ιταλικής.”
Ο acadêmico e poeta francês Claude Fauriel disse que “a língua grega concentra a homogeneidade do alemão, a clareza do francês, a flexibilidade do espanhol e a musicalidade do italiano.”

Η διάσημη τυφλή Αμερικανίδα συγγραφέας Ελεν Κέλλερ παρομοίασε τη μέσω της ελληνικής γλώσσας τελειότητα της εκφράσεως της ανθρώπινης σκέψεως με το τελειότερο των μουσικών οργάνων, το βιολί.
A famosa escritora americana Helen Keller comparou, por intermédio da língua grega, a perfeição de expressão do pensamento humano com o mais perfeito órgão musical, o violino.

Η Γαλλίδα συγγραφέας και ακαδημαϊκός Μαργαρíτα Ιουρσeνάρ είπε: “Αγάπησα αυτή τη γλώσσα την ελληνική για την εύρωστη πλαστικότητά της, που η κάθε της λέξη πιστοποιεί την άμεση και διαφορετική επαφή της με τις αλήθειες και γιατί ό,τι έχει λεχθεί καλό από τον άνθρωπο, έχει ως επί το πλείστον λεχθεί σ' αυτή τη γλώσσα.”
A escritora e acadêmica francesa Marguerite Yourcenar disse: “Amei essa língua, a grega, pela sua robusta plasticidade, onde cada palavra declara o seu direto e diferente contato com as verdades e porque o que se tem dito de bom pelos homens, tem sido dito em sua maioria nessa língua.”

Ο Γερμανός ποιητής, ιστορικός και φιλόσοφος Tσíλερ είπε: “Καταραμένε έλληνα, τα βρήκες όλα, φιλοσοφία, γεωμετρία, φυσική, αστρονομία, τίποτε δενάφησες για μάς.”
Ο poeta, historiador e filósofo alemão Schiller disse: “Maldito grego, achastes tudo, filosofia, geometria, física, astronomia, nada deixastes para nós.”

Ο ποιητής και ακαδημαϊκóς Νικηφόρος Βρεττάκος είπε: “Όταν κάποτε φύγω από τούτο το φως - θα ελιχθώ προς τα πάνω - όπως ένα ρυάκι που μουρμουρίζει. Κι αν κάπου - ανάμεσα στους γαλάζιους διαδρόμους - συναντήσω αγγέλους, θα τους μιλήσω ελληνικά,- επειδή δεν ξέρουνε γλώσσες -. Μιλάνε μεταξύ τους με μουσική.”
Ο poeta e acadêmico grego Nikifóros Vretákos disse: “Quando, algum dia, deixarei essa luz - irei aos céus - como um riacho murmurante. E se em algum lugar - entre os corredores azuis - encontrar anjos, com eles falarei em grego - porque não sabem línguas. Entre si, falam com música.”

 
 
Início  Volta ao início

Temos uma Orkutcomunidade no Orkut bastante ativa, onde muitas pessoas têm falado de suas experiências com o livro, e onde as dúvidas são respondidas diretamente pelos autores.
Participe você também!

 

 

Última atualização: 29/01/2014 00:40

wwwbr internet do brasil W3C Sites trace route